Opções de comida sem carne

Quinta feira fui na feirinha livre da Proeb para dar uma olhada na barraca tailandesa que tem lá, já que já me falaram tão bem dela. É uma barraquinha de comida oriental vegetariana, e a vendedora não fala português, o que é um ponto negativo. Achei que poderia trocar idéias e pegar dicas sobre preparação de pratos, mas foi impossível manter uma conversa.

Mesmo assim, levei para casa uma porção de sushis vegetarianos, com carne de soja no lugar do peixe cru. E também comprei uma porção de Yakissoba, também vegano, com shitake e soja para substituir as carnes. Aproveitei a ocasião para comprar um pacote de proteína de soja, para me aventurar e fazer um molho para o arroz ou macarrão.

AVALIAÇÃO: Não gostei do sushi vegetariano. O gosto da soja fica escondido pelos vegetais e o arroz está longe do sabor dos encontrados em restaurantes orientais da cidade, como Mioshi, Nakirimoto e SushiGarden. O Yakissoba, por sua vez, é uma delícia. A soja não perde em nada para o frango ou a carne vermelha, quando o assunto é culinária chinesa. Comprarei mais vezes. A proteína de soja é gostosa, e estufa bastante. Comi com ela preparada como se fosse carne moída, com arroz. Eu não sou muito fã de carne moída, por isso achei a soja melhor.

Já que a idéia é buscar novas opções alimentícias, aproveitei e comprei um pacote de pão de cenoura feito com soja no lugar de trigo. Isso não tem nada a ver com o projeto, ele não tem glúten e é ideal para celíacos, mas já ques estava na onda das novidades, aproveitei.

AVALIAÇÃO: O pão é muito gostoso, com sabor de caseiro, mas não vale a pena pelo preço, acima do normal.

DR. NATURAL

Ontem fui conhecer o único restaurante vegetariano da cidade, ou pelos menos é assim que o chamam. Se chama Dr. Natural e eu não achei ele assim, lá grande coisa. Oferece uma grande variedade de sucos e vitaminas, e outros produtos naturebas. Nos lanches, nada de carne vermelha, mas algumas opções com frango. Apenas dois deles são realmente vegs… um vegano mesmo, chamado X-Vegetariano (R$ 4,50), com hamburguer de soja; e outro ovo-lacto-vegetariano, que apesar do hamburguer de soja, tem queijo e ovo (X-Egg, R$ 5,00).

A casa também serve três opções de almoço no estilo prato feito, sendo dois deles com frango, e um com strogonoff de carne de soja. Segunda-feira volto lá no horário de almoço para provar essa última opção. Quem quiser acompanhar, está convidado.

AVALIAÇÃO: Comi o X-Egg aberto no prato. Um sanduba simples, sem nada de mais, mas com um porém gratificante. O hamburguer de soja foi a descoberta da semana. Gostoso demais, muito mais do que um hamburguer comum, de carne. Vou dar um pulo no mercado e comprar uma caixa para preparar em casa.

E hoje à noite, a prova de fogo.

Vou num churrasco de aniversário. E não vou comer carne.

About these ads

6 comentários sobre “Opções de comida sem carne

  1. Olá Fabio…

    Sou o Charles amigo do Daniel…

    Admiro você pela proposta de pensar algo que grande parte das pessoas tomam como natural.
    Brecht já dizia, no começo da peça “A exceção e a regra”:
    “Não se deve dizer que tudo é natural! Numa época de confusão e sangue,desordem ordenada,arbítrio de propósito,humanidade desumanizada.Para que imutável não se considere nada.”

    Quanto aos produtos da feirinha…sou consumidor constante tanto do yakissoba sem carne.(São duas atendentes, uma não fala português a outra embora tailandesa fala português, inclusive faz faculdade de letras.)

    Quanto ao pão feito com farinha de soja, farinha de arroz e fécula de mandioca. Como ele todos os dias, e o preço é bem acessivel, considerando que todas essas farinhas são bem mais caras do que a de trigo, e que acertar um pão com fécula de mandioca é bem dificil…basta saber que normalmente os celíacos tem que pagar de 8 até 12 reais por um pão de pior qualidade do que o pão da Bemnutrir vendido na Feirinha.

    A questão da rejeição a certos alimentos também gera uma grande discussão,pois há muitos nutricionistas que afirmam que os celíacos aparecerem graças à alterações genéticas no trigo, para aumentar a produção desse grão.

    Viu Fabio..não como carne há mais de dois anos, e não me faz falta…concordo com você quando diz, sobre o peso social que se impõe para quem não come carne… mas sempre levo na esportiva as brincadeirinhas, e tenho consciência de que o vegetarianismo não é algo que se impõe e sim que se mostra, pois tudo que é imposto é violência e faz mal para a saúde, se é para se um vegetariano estressado melhor comer pouca carne e viver de bem com a vida, eu consigo ser vegetariano e praticar a vida em paz.

    Só para concluir o comentário. Quero te avisar que se a idéia é não favorecer a matança indiscriminada de animais, também deve-se tomar cuidado em não comer gelatina(feita a partir da fervura de certas partes de bovinos como ossos, peles e tecido conjuntivo).
    E com um corante natural usado na fabricação de biscoitos, iogurtes,geléias, sucos, suco com extrato de soja, sovetes etc…
    Esse corante é feito a partir da dissecação e pulverização do cadaver de uma baratinha mexicana…hehehe…a COCHONILHA…
    Tem um artigo que fala melhor sobre ela: http://www.yoga.pro.br/artigos.php?cod=683&secao=3049

    Bom por hora é isso…até logo…

  2. Fábio,

    Eu tava lendo essas tuas coisas sobre a tua semana sem carne. Cara, eu queria muito deixar de comer carne, por que eu como, muita carne mesmo, mas é tão difícil.
    Gostei da dica da feirinha, e vou ali ver qualé segunda-feira pra ver se aprovo.
    Meu maior problema em não comer carne, além do fato de adorar carne, é que viajo bastante, e em tudo que é lugar q tu para pra comer, você tem oferta de algo com ………….. CARNE …………….

    Mas gostei da tu atitude. Eu penso bastante em reduzir ou parar com a maldita. Talvez se eu fizer, uma semana por mes sem carne, e depois ir reduzindo, seria bacana.

    vou tentar, hehehe

    abraço.

    (segunda na feirinha, se o nivel do rio descer, hehehe)

  3. gostaria se saber de cardapios que posso fazer sem o uso de carnes vermelhas, peixes e frangos e que nao farao falta para o meu organismo? soja e como é feito? outros
    agradeço e obridada

  4. Eu gostei de como lidou com o vegetarianismo, virei vegetariana a pouco tempo(esta semana na verdade) e veio uma prova de fogo, uma dobradinha feita pra semana toda e mais nem um tipo de feijão, não resisti amo dobradinha, e me arrependi de ter comido tanto bacon. Ora agora que vi este depoimento vou pra guerra e não comer carne vermelha de jeito nenhum, nem que eu vá em churrasco de domingo, rs!

  5. Oi Jennifer,
    É possível não comer carne mesmo indo para um churrasco. No meu caso, eu me acabava no pão com alho, hehe.

    Mas o mais importante não é ser vegetariano ou não. É diminuir a quantidade de carne vermelha ingerida, por diversos motivos.
    Então não se culpe em ter atacado a dobradinha. Se você gosta de dobradinha, não deve se impedir de deliciar esse prazer.
    Apenas consuma uma porção menor do que faria normalmente. Não se sinta culpada, diminua o ritmo aos poucos!

    Abraços,
    Fábio.

  6. Caro JORNALISTA,
    vc poderia me indicar um pão sem glúten mais em conta que o da feirinha e com a mesma qualidade??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s