Publicado em Pessoal

Balanço final: Oktoberfest e Meia Maratona de Pomerode

Acabou a Oktoberfest. Mas não se preocupem, daqui a 338 dias tem mais. De 1° a 18 de outubro no Parque Vila Germânica.

Foi, sem dúvidas um bom ano de Oktober. Eu não sou grande fã da festa. Nesse ano pelo menos não tive que trabalhar na cobertura e pude ir tranqüilo para curtir. Fui em 7 noites de festa e vi que estou definitivamente ficando velho.  No sábado anterior ao meu aniversário, senti que o esquenta estava muito melhor que a Oktober em si. Muito lotada, ruim para conversar, para andar, para respirar. Não é meu estilo, com certeza.

De todas as noites (experimentei 4ªs, 5ªs e sábados) a mais divertida na minha opinião foi o último sábado. Como estava muito cheio e eu fui com duas meninas depressivas buscando desesperadamente se matar (ok, eu estava basicamente no mesmo estado), a gente foi direto pro Pub e ficou por lá.

Música boa (AC/DC boa parte da noite), chope Eisenbahn e cubas. E o melhor: mesmo a gente estando num lugar que em nada parecia a Oktoberfest, conseguimos aproveitar a melhor parte da festa, que é encontrar um monte de conhecidos andando perdidos por aí.

Então vocês já sabem: outubro que vem, quando quiserem me encontrar, é só procurar dentro do Pub, o melhor point da Oktoberfest.

********

Ontem foi realizada a 1ª Meia Maratona Cidade de Pomerode.

Fui para competir na Corrida Rústica Pomerana, de 5,8km e ver se estava realmente recuperado do joelho machucado. Depois de ficar até as 3h da manhã bebendo chope na Oktoberfest, acordei às 6h15min e peguei o carro para Pomerode. Passei o percurso arrotando chope e fedendo a álcool, mas o resultado foi melhor que o esperado por mim:

5,8km em 24’06, uma média de 4,1′ por quilômetro.

Parabéns aos organizadores. Foi uma das melhores e mais bem preparadas provas que já corri.

Deu de 10 a 0 na desorganização anual que é a prova blumenauense.

Anúncios

Autor:

Fábio Ricardo é jornalista blumenauense apaixonado pelo mundo digital, por inovação e por histórias pra contar. Acha que a vida é melhor cercada de gatos, em cima de uma Harley, com uma caneta na mão e uma cerveja em cima da mesa.

7 comentários em “Balanço final: Oktoberfest e Meia Maratona de Pomerode

  1. Estavas andando com emas? Enfim, eu também ouvi ACDC na festa, na última sexta-feira. Sempre defendi apenas música alemã, mas como tocam Roupa Nova, por que não o rock and roll?

    Agora, entre outubro de janeiro, tem a melhor época de Blumenau. Eventos, confraternizações, sol, não muito calor, entre outras…

  2. Eu tbm me senti (mais) velha no sábado ao perceber que aquela multidão não me agrada em nada. E o pior: me senti mais velha ainda quando fui domingo e percebi que gostei muito mais.
    Coisas da vida…

  3. Que Pub é esse que eu não to ligada?

    Também fui em 7 noites da Oktoberfest e, entre quintas, sextas e sábados, as sextas foram as melhores. De todos, o pavilhão 2 era o mais divertido. Quando o DJ subia no bar da Brahma, as meninas subiam no balcão e as mulheres enrolavam e desenrolavam-se daquelas fitas ao som de muitos “tunts-tunts” modinhas era o ápice.
    É, foi um bom ano de Oktober, apesar da chuva, nos primeiros fins de semana.

  4. Fui apenas uma noite e praticamente arrastada. Antes eu dizia em alto e bom tom que não curtia a festa e lálálá. Agora, até que eu a vejo com bons olhos. Ano que vem lá estou eu, e rezando pra não estar chovendo pra eu poder assistir o tal desfile.

  5. Nunca fui na Oktober, apesar de todos os anos meus amigos organiazarem topiques e de ter parentes morando próximo ao lugar onde é a festa. Nem fui no Bali Hai, nem na Marejada, nem em quase lugar nenhum desses em que as pessoas vão. E não sou emo. Talvez nerd, sendo que passei minha adolescência inteirinha na frente do computador. Mas nos jogos de RPG também tem festas! Num que eu jogo tem até bares onde você pode ficar bêbado… Tá, isso é realmente meio deprimente. Abraço!

  6. Eu fui no sábado, dia 18, na Oktoberfest. E nossa, me senti velha também. Muuuita gente, muuuita chuva, muuuuito suor. Depois de caminhar na multidão, esbarrando em Deus e o Mundo finalmente encontramos um lugar agradável para ficar. Mas, já era quase hora de ir embora, então não adiantou muito. hahaha! Isso porque vocês, homens, não tem que aguentar o assédio descarado que nós, mulheres, sofremos. É terrível!

    Contudo, eu gosto da Oktober e ano que vem estarei lá de novo. ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s