Publicado em Contos, Literatura

O dia que conheci Charles Bukowski

– Essa cadeira tá livre?
– Tá sim, pode pegar.
– Tô perguntando se eu posso sentar aqui.
Um alarme soou na minha cabeça. Olhei rapidamente em volta, os olhos percorrendo o ambiente com asas nos pés, dando cambalhotas por entre as mesas e desviando do garçom. Ao chegar novamente em minha mesa, meus olhos comprovaram: o bar estava praticamente deserto. Não existia nenhuma única razão para que alguém fosse querer sentar justamente na minha mesa, já ocupada.
Levantei os olhos e vi um sujeito de rosto marcado e barba mal feita. Os cabelos, sebosos, estavam bagunçados no topo da cabeça e deixavam aparecer alguns espaços vazios, onde já estavam ralos.
– E por que você quer sentar justamente nessa mesa?
– Porque você tá lendo meu livro. – falou, já puxando a cadeira e se sentando ao meu lado.
Olhei para o seu rosto sem querer acreditar. Com um esforço mental, virei o livro e olhei a contracapa, em que a foto comprovava: Charles Bukowski estava sentado ao meu lado numa choperia qualquer em plena tarde de terça.

Anúncios

Autor:

Fábio Ricardo é jornalista blumenauense apaixonado pelo mundo digital, por inovação e por histórias pra contar. Acha que a vida é melhor cercada de gatos, em cima de uma Harley, com uma caneta na mão e uma cerveja em cima da mesa.

Um comentário em “O dia que conheci Charles Bukowski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s