Transforme seu TOP 10 em um TOP 11.

Cuidado com as listas.

Gostamos de listas TOP 10 porque elas são finitas.

Estamos cercados de listas de TOP 10. Existem também as complicadíssimas de se fazer listas de TOP 5. Outros, malucos, ousam criar listas de TOP 3. O ser humano gosta de listas. Ele gosta de se certificar que o mundo é finito, está sobre controle. Por isso as listas de TOP 10 (e de TOP o número que for) fazem tanto sucesso.

Se você tentar pensar em todos os livros que já leu nos últimos anos, vai passar um bocado de trabalho. Seu cérebro vai ter que fazer um esforço hercúleo e mesmo assim você sempre terá a sensação de que se esqueceu de alguma coisa. Acontece.

Criando uma lista de “TOP 10 Melhores livros que li na faculdade” na sua mente, porém, parece mais seguro. O limitador numérico dá a segurança de que o trabalho terá um fim e seu cérebro poderá, enfim, descansar. Acontece que o valor numérico é um limitador perigoso quando o nosso interesse vai além de se fazer uma listinha dos melhores filmes assistidos no ano.

Se você tentar fazer, por exemplo, uma lista com as 10 pessoas mais interessantes que você já conheceu na sua vida, tenho certeza que será um pouco mais difícil. Como deixar aquele colega de faculdade de fora? Está certo que ele era meio chato às vezes, mas o sujeito era definitivamente interessante. Mas como você poderia colocar ele na lista, tendo que – para isso – retirar da lista o professor do primeiro semestre, que te ensinou tantas coisas de uma maneira que você sequer imaginava.

Em qualquer lista que mexa com o seu emocional (ou com um problema realmente mais grave que listas de filmes e músicas, como o futuro da sua empresa) o limitador numérico pode se transformar em um empecilho. Como você pode julgar os fatos tão racionalmente se eles aconteceram em momentos diferentes de sua vida, quando você tinha pretensões diferenciadas e sonhava sonhos diferentes?

O que quero dizer aqui é que a gente muda. Nosso TOP 10 é, na verdade um TOP 11. Ou um TOP 12. Às vezes não passa de um TOP 7. Nós gostamos de muitas coisas diferentes, e depois gostamos de outras coisas mais diferentes ainda.

No trabalho é a mesma coisa. Nosso foco profissional é algo extremamente claro em nossas mentes. Hoje. Amanhã nosso foco poderá ter mudado. E aquele TOP 10 de coisas a serem feitas antes dos 30 anos de idade ganham novos itens. E outros itens nunca serão cumpridos. Não faz mal. Você não falhou. Você mudou.

Por isso, as listas de TOP 10 são tão perigosas. Se não pensarmos que elas são mutáveis e não são tão rígidas quanto fazemos elas parecerem, estamos correndo o risco de pararmos de evoluir. De lutar pelas mesmas coisas que lutávamos há 5 anos, e que agora já não  é o mais acertado a se fazer.

Mantenha seu TOP 10 sempre em mutação. Não coloque arestas na sua vida. Tudo bem se você mudar de ideia. Tudo bem se você não conseguiu definir logo que saiu do segundo-grau se quer turismo ou veterinária, medicina ou engenharia.

Tudo bem se o TOP 10 da sua vida não parece estar completo.

Ele ainda pode virar um TOP 11.

Anúncios

100 filmes em 2010

No início do ano, desafiei a namorada: teríamos que assistir, juntos, 100 filmes no ano de 2010.

 

A lista completa você lê aqui:

 

Goodfellas – Martin Scorsese

Um homem de família  – Brett Ratner

O Gângster  – Ridley Scott

Quatro irmãos  – John Singleton

Déjà vu  – Tony Scott

Scarface  – Brian de Palma

300  – Zack Snyder

V de Vingança  – James McTeigue

Se eu fosse você 2  – Daniel Filho

Bartardos Inglórios  – Quentin Tarantino

Operação Valquíria  – Bryan Singer

Quem quer ser um milionário?  – Danny Boyle

Brüno  – Larry Charles

Era do gelo 2  – Carlos Saldanha

Pequena Miss Sunshine –  Jonathan Dayton, Valerie Faris

Cães de aluguel  – Quentin Tarantino

O silêncio dos inocentes –  Jonathan Demme

Donnie Darko  – Richard Kelly

Zeitgeist  – Peter Joseph

Louca obsessão  – Rob Reiner

O último rei da Escócia  – Kevin Macdonald

Logorama  – H5: François Alaux, Hervé de Crécy e Ludovic Houplai

French roast  – Fabrice Joubert

The lady and the reaper  – Estudio Kandor Moon: Javier Recio Gracia

X-men  – Bryan Singer

Se beber, não case!  – Todd Phillips

Invasão a domicílio  – Anthony Minghella

O Desinformante  – Steven Soderbergh

Alice no país das maravilhas  – Tim Burton

Ano um  – Harold Ramis

Os irmãos cara-de-pau –  John Landis

Impulsividade  – Mike Mills

O exorcismo de Emily Rose  – Scott Derrickson

Estômago  – Marcos Jorge

Sex and the city – O filme  – Michael Patrick King

Um homem sério  – Joel Coen , Ethan Coen

Retratos de uma obsessão  – Mark Romanek

A mente que mente  – Sean McGinly

11/09 – Irã  – Samire Makhmalbaf

11/09 – França  – Claude Lelouch

11/09 – Egito  – Youssef Chahine

11/09 – Bósnia-Herzegovina  – Danis Tanovic

11/09 – Burkina Fasso  – Idrissa Ouedraogo

11/09 – Reino Unido  – Ken Loach

11/09 – México  – Alejandro González Iñárritu

11/09 – Israel  – Amos Gitai

11/09 – Índia  – Mira Nair

11/09 – EUA  – Sean Penn

11/09 – Japão  – Shohei Imamura

O Ilusionista  – Neil Burger

O beijo da morte  – Barbet Schroeder

Tá chovendo hamburguer  – Chris Miller, Phil Lord

Quase Deuses  – Joseph Sargent

A soma de todos os medos  – Phil Alden Robinson

Os Normais 2  – José Alvarenga Jr.

Deixados para trás  – Vic Sarin

O Pagamento  – John Woo

A Vila  – M. Night Shyamalan

Ligeiramente grávidos  – Judd Apatow

Os Infiltrados  – Martin Scorsese

O Vidente –   Lee Tamahori

Rocky Balboa Sylvester Stallone

Zodíaco David Fincher

O Livro do Eli  – Albert Hughes , Allen Hughes

Letra e Música  – Marc Lawrence

Efeito Borboleta  – Eric Bress, J. Mackye Gruber

O Poderoso Chefão –  Francis Ford Coppola

Um amor pra recordar  – Adam Shankman

O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford –  Andrew Dominik

Dead Like Me – O filme  – Stephen Herek

Sangue negro  – Paul Thomas Anderson

21 gramas – – Alejandro González Iñárritu

Onde os fracos não tem vez  – Joel Coen, Ethan Coen

Seven  – David Fincher

Bolt – Supercão  – Byron Howard , Chris Williams

Super Rhino  – Byron Howard , Chris Williams

Hannibal: A origem do mal  – Peter Webber

K-Pax, o caminho da luz  – Iain Softley

Freddy X Jason  – Ronny Yu

Número 23  – Joel Schumacher

Uma verdade inconveniente  – Davis Guggenheim

Diamante de sangue  – Edward Zwick

À procura da felicidade  – Gabriele Muccino

Ponto de vista –  Pete Travis

Motoqueiro Fantasma  – Mark Steven Johnson

O cara  – Les Mayfield

A ilha –  Alê Camargo

Big Buck Bunny  – Sacha Goedegebure

O mascate  – Fernando Gutiérrez

The last knit  – Laura Neuvonen

Gopher Broke –  Jeff Fowler

Maria flor  – Camila Carrossine

A velha verdade  – Luiz Gustavo del Duca

Constantine  – Francis Lawrence

Gladiador –  Ridley Scott

O virgem de 40 anos –  Judd Apatow

Santos ou Soldados  – Ryan Little

Encontros e Desencontros  – Sofia Coppola

Operação Babá  – Adam Shankman

Guerra ao terror  – Kathryn Bigelow